quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Sabugueiro: flores e frutos.

                                                            Sambucus nigra
 
 
O sabugueiro (Sambucus nigra L., Caprifoliaceae) é uma planta medicinal descrita em farmacopeias estrangeiras, não constando da Farmacopeia Brasileira. A espécie é de origem europeia e suas flores são comercializadas in natura sob o nome farmacopeico Sambuci flos, para uso na forma de infusão ou decocção, como diuréticas, antipiréticas, anti-inflamatórias, laxativo leve e no tratamento de doenças do aparelho respiratório. in Scielo
 
Sabugueiro na História e na Fitoterapia
 
O sabugueiro é desde a antiguidade definido como o guardião da são Saúde. Ao que me é dado a conhecer, o primeiro registo do uso desta planta no meio medicinal aparece nos escritos de Hipócrates, já lá vão 2500 anos.
 
Ao percorrermos os meios rurais é muito natural para as gentes simples considerarem o sabugueiro como uma autêntica “botica viva”. Isto deve-se ao facto de quase todas as partes desta árvore/arbusto serem indicadas para múltiplos usos. Um pouco por todo o lado esta arvore/arbusto é extremamente querida e considerada, quer por características medicinais ou mesmo lendárias.
 
As diversas partes utilizadas são: as flores; as folhas; os frutos maduros; a segunda casca seca, excluindo-se a raiz; o miolo.
 
O sabugueiro é hoje em dia uma espécie de grande importância para a indústria, nomeadamente para a indústria farmacêutica, agroalimentar, têxtil e cosmética. De seguida, para além das aplicações industriais, apresentam-se igualmente outras aplicações, de âmbito caseiro. O sumo das bagas de sabugueiro é explorado industrialmente em vários países europeus como a Alemanha, a França e a Dinamarca. Grande parte da nossa produção portuguesa é anualmente exportada para esses países onde segue esta e outras transformações.
 
São muitas e diversas as aplicações e são tão valiosas as propriedades desta planta, que certamente mais estudos, no sentido de melhor a conhecer e aperfeiçoar o seu cultivo, são de extrema importância.
 
 

Benefícios do Sabugueiro

Existe um sem número de benefícios o que levou povos como os Chineses e muitas outras culturas a usarem-no como remédio herbal na Europa ocidental, Norte de África e América do Norte. Esses benefícios incluem:

  • possui actividade antioxidante que elimina os radicais livres do seu corpo
  • baixa o colesterol
  • melhora a sua visão
  • ativa o sistema imunológico
  • melhora a saúde dos aparelhos circulatório e respiratório 
  • trata tosse, gripe, constipação e infeções virais
 
 
A serra da Estrela é um dos seus habitats favoritos já que são plantas que gostam de altitude.
 
 
Como fazer os concentrados
Pode armazená-los no congelador e depois usar para fazer licor por exemplo.
 
Outro jeito de conservar os frutos é secá-los. Desidratados,  podem ser usados em chás combinado com outros aromas como casca de tangerina, gengibre,  hibiscos e canela.


 
Xarope de flores de sabugueiro:
 
separe as flores do cacho e coloque-as num vidro de tamanho proporcional à quantidade que tem, de modo a quase preenchê-lo. Introduza, encostados ao vidro, duas fatias de limão e 2 centímetros de fava de baunilha para cada cacho de flor. Despeje água filtrada a 40ºC, tampe o vidro e deixe no sol durante dois dias. Sob sol forte a temperatura se mantém em 40 graus ou mais durante o dia.  Coe, meça o líquido e junte a mesma quantidade de açúcar. Leve ao fogo e deixe ferver por cinco minutos ou até ficar com consistência de xarope fraco. Junte uma colher (chá) de suco de limão (quantidade por cacho), engarrafe e guarde na geladeira. Na hora de usar, basta diluir a gosto com água gaseificada ou não, gelo e fatias de limão.  Use também como calda, base para sorbet ou composição de drinques – com gim, gelo e limão, por exemplo.
 



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Xarope de bagas de sabugueiro:
 
junte 1 kg de frutos, enxague e coloque numa tigela de vidro. Coloque água que cubra, espere 15 minutos e leve ao fogo.  Ferva por cinco minutos, juntando mais água se for necessário para que os frutinhos fiquem sempre cobertos. Passe por peneira pressionando bem (pode usar espremedor de batatas),  junte 200 g de açúcar e leve ao fogo. Quando o açúcar derreter, basta engarrafar e guardar. Também pode ser diluído com água para fazer refresco ou usado como calda ou com bebida alcoólica.
Plantio
 

Pega por estaca facilmente
 
 
 
Mais receitas
 
 
Geleia de ervas e Sabugueiro:
 
2 K de maçãs ácidas, preparadas conforme foi ensinado na geleia de rosas.
1 ramo de flores de sabugueiro, 1 galhinho de alecrim, galhinhos de Melissa, 1 galho de manjericão, pétalas de rosa branca.
Cozinhe as maçãs e forme um creme conforme o indicado.
Coloque o creme novamente na panela com o buquê de ervas previamente lavadas. Deixe cozinhar por mais 20 min , e coe novamente.
Acrescente, para cada kilo de creme, 5oo g de açúcar mascavo ou mel a gosto, recoloque na panela e deixe dar ponto com uma pitada de cravo e canela em pó.

Bebida de Flores de Sabugueiro:
 
2 L de água
500 g de açúcar.
Sumo e raspa de um limão
Ferva a água com o açúcar, deixe esfriar, coloque o sumo e as raspas de limão e as flores de sabugueiro.
Deixe descansar por 24 h, coberto com um pano de linho ou uma fralda.
Coloque em um vidro de 3 l de boca larga, ou um recipiente que possa ser hermeticamente fechado.
Acrescente 1 l de vinho branco ou cidra e deixe descansar por duas semanas.
Essa bebida mágica pode ser servida como suco, e inclusive misturada com frutas e água.
Infusão
2 – 5 g de flores secas para 1 chávena de agua a ferver. Deixe repousar 5 a 10 minutos e filtre. Beber, no mínimo, 3 chávenas por dia.
 
Tintura:
 
1:5 de álcool a 25%, 20 gotas diluídas em 1 copo de agua, 3 vezes por dia, depois das refeições.
 
 
 
 
Efeitos secundários de sabugueiro

Quando utilizado correctamente, o sabugueiro é considerado como seguro e não tem efeitos secundários graves ou adversos. No entanto, como todas as plantas existem alguns casos raros, quando você pode experimentar efeitos colaterais.
 
Por exemplo:

Pode causar tonturas, náuseas, vómitos ou dor de estômago quando comidos crus (Quando cozido é considerado seguro)

Porque ele estimula o sistema imunológico pode levar a efeitos colaterais desfavoráveis para pessoas que sofrem de doenças autoimunes, como artrite reumatoide, lúpus e esclerose múltipla (MS).

informações suficientes sobre o sabugueiro durante a gravidez que levam à recomendação de que o sabugueiro não é recomendado para mulheres grávidas.
 



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...