quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Orégãos

É uma planta da família botânica das Lamiaceae e em latim chama-se Origanum vulgare L.

O orégão é também conhecido por outros nomes: orégão vulgar, manjerona brava e manjerona selvagem. O seu habitat é difundido por toda a Europa, em terrenos de altitude média, soalheiros, secos e pedregosos. Naturalizado no continente americano.

Descrição: O orégão é uma planta vivaz, cujos caules eretos atingem até 60 cm de altura. As folhas são pequenas, de cor rosa púrpura.

Referências Históricas: O orégão é muito semelhante à manjerona, embora, ao contrário desta, costume encontrar-se em estado silvestre. É oriundo do Médio Oriente, e foi introduzido na Europa no século XVI.

Propriedades medicinais,  Indicações terapêuticas e benefícios do orégão: Toda a planta é rica num óleo essencial que contém timol e carvacrol, de ação sedativa, antiespasmódica e carminativa. Contém, além disso, flavonoides e ácido ursólico, aos quais se atribuem as suas propriedades antirreumáticas. O seu uso medicinal é indicado nos seguintes casos:

- Transtornos digestivos: Dispepsia (má digestão) de origem nervosa, flatulência, espasmos ou cólicas dos órgãos digestivos. Pela sua ação carminativa (combate os gases intestinais), é um bom condimento para legumes, sopas e pizzas.
- Afeções respiratórias acompanhadas de tosse seca ou irritativa, como a laringite (irritação da garganta) ou a tosse convulsa. O orégão tem também acção expetorante, béquica e antitússica, tanto em uso interno como externo.
- Dores musculares, torcicolos e lumbago, aplicado externamente tanto em cataplasmas como em fricções sobre a pele.

Partes utilizadas: As sumidades floridas.

Orégãos já secos

Uso interno
1- Condimento: As suas folhas secas espalham-se em pó sobre diversas preparações culinárias.
2 – Infusão com 15-20 g por litro de água, da qual se ingere uma chávena depois de cada refeição.
3 – Essência: Três tomas diárias, de 46 gotas cada uma.

Uso externo
4 – Inalações de vapor, nas afeções respiratórias, adicionando um punhado da planta à água.
5 – Cataplasmas: A planta esmagada aquece-se numa caçarola e aplica-se envolvida num pano sobre a zona dorida ou inflamada.
6 – Fricções: Podem-se fazer com várias gotas de essência aplicadas diretamente sobre a zona afetada. Para as fricções, a essência também pode dissolver-se em álcool.

Classificação científica
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Magnoliopsida
Ordem:Lamiales
Família:Lamiaceae
Género:Origanum
Espécie:O. vulgare
Nome binomial
Origanum vulgare L

(Obs: A fitologia é a ciência que trata do estudo das plantas.)

 
                               Orégãos (Origanum vulgare) - Planta aromática

As propriedades terapêuticas desta erva aromática

Esta planta cresce espontaneamente em Portugal e as suas folhas são tradicionalmente muito utilizadas em culinária.

É indicada no tratamento e prevenção da gripe. Imunoestimulante e antiviral, aumenta as resistências contra o vírus da gripe, sendo também útil em tosses e rouquidão.

Num grande estudo do Departamento de Agricultura dos E.U.A, publicado em 2001 no Journal of Agricultural and Food Chemistry, o orégão provou ter uma atividade antioxidante 3 a 20 vezes superior a todas as plantas medicinais estudadas (seguida pelo endro, tomilho, alecrim e hortelã-pimenta).

Adicionalmente, esta ação foi 42, 12 e quatro vezes superior às maçãs, laranjas e mirtilos, respectivamente. Outra conclusão interessante obtida neste estudo foi que as ervas aromáticas, plantas e especiarias possuem uma maior atividade antioxidante se forem consumidas frescas.

Princípios ativos

Os orégãos contêm um óleo essencial (com timol, carvacrol, limoneno), ácidos gordos com propriedades antioxidantes, antibióticas, antivirais e imune estimulantes e ácido rosmarínico, com forte ação antioxidante.

De entre todos os seus constituintes fitoquímicos, destaca-se o carvacrol (uma das substâncias mais importantes em Fitoterapia), pelas suas propriedades anti tumorais, anticancerígenas, analgésicas, anti-inflamatórias, hepatoprotectoras e antiplaquetárias.

Outras propriedades
Esta planta é eficaz contra bactérias como as salmonelas (Salmonella typhimurium), Escherichia coli e Staphylococcus aureus, sendo por isso muito eficaz como antibiótico no tratamento de gastroenterites, infecções urinárias e pneumonias, respectivamente.

Os orégãos regulam a quantidade de glicose no sangue, sendo por isso também um antidiabético.

Curiosidades

O sabor característico que fez Hipócrates, na Grécia Antiga, dar e esta erva o nome Origanum (erva amarga). Os gregos, usavam os orégãos sobretudo em receitas de óleos pós-banho.

Os Orégãos na Cozinha

Aplicações Culinárias:

Caracteriza-se pelo seu cheiro bastante aromático e sabor amargo. É o companheiro perfeito do tomate, do pimentão, da beringela e das massas. Combina bem com vitela, com carnes brancas, pratos de peixe, e com queijos. A erva fresca dá aos pratos um sabor completamente diferente, dado que tem um sabor amargo mais acentuado do que os orégãos secos ou desidratados.
 

Receitas com Orégãos:

 
Fontes:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...