segunda-feira, 8 de julho de 2013

Carqueja

 
 
A carqueja, Genista tridentata (L.), é uma planta da família Fabaceae, comum no norte e centro de Portugal, cujas flores (que aparecem entre Março e Junho) são muito apreciadas na preparação de infusões e na culinária (por exemplo o arroz de carqueja).
Pode ser encontrada um pouco por toda a Península Ibérica (sobretudo parte noroeste) e Marrocos, sendo típica de matos e matagais situados em terrenos ácidos.
Também vulgarmente designada por: carqueija, flor-de-carqueija, querqueijeira.

                                         **********

                     Flores de carqueja
 
Uma planta Sinonímia botânica  da carqueja, Genista tridentata (L.), é a Pterospartum tridentatum  (L.) que é uma leguminosa que cresce em Portugal, principalmente nas serras do interior Norte e Centro.
Na primavera, esta planta atinge o seu clímax e presenteia-nos com flores amarelas.
 
Desde de há muito que é utilizada como “chá para tudo” até como condimento, no famoso arroz de carqueja, que eu tenho de experimentar como “arroz integral de carqueja”.
 
Quando esta linda planta floresce, nós vamos lá…e colhemos.
 
Trazemos para nós uma combinação de “coisas” que nos aumenta o saldo da Saúde, pela sua ação tónica e anti-inflamatória geral.
Sendo a maioria de todas as doenças inflamatórias, esta planta têm no nosso corpo uma ação vital, uma importância a levar em conta.
 
Vejamos, o quão importante ela é, e no que pode ajudar:
 
- Tem ação antibiótica.
- Pode ser empregue em problemas dermatológicos – beber o chá e aplicar na pele.
- Deve ser usada na diabetes e no colesterol alto.
- Tem propriedades anti-hipertensivas – baixa a tensão, assim como promove o bom funcionamento da circulação sanguínea.
- Apresenta efeitos na arteriosclerose e é ao mesmo tempo vasodilatadora e depurativa.
- É utilizada como digestivo, nas inflamações intestinais e como analgésico gástrico, útil nas azias.
- Indicada na obstipação.
- Gengivites.
- A sua decocção interessa a todo o sistema renal, para todas as afeções das bexiga, vias urinarias, antiespasmódico renal e muito importante no tratamento da nefrolitíase.
- Planta diurética.
- Protege o fígado das agressões – usada em todos os problemas hepáticos e da vesicula biliar.
- Devido ao seu poder anti-inflamatório deve ser tomada em todas as dores e inflamações.
- Tradicionalmente usada em problemas febris, como resfriados, gripes, catarros, bronquite, sinusite e irritações da garganta.
- Há quem a use para cefaleias e enxaquecas.
- Usada na gota e no controlo do ácido úrico.
- Como é tónica, deve ser tomada nas astenias e cansaços.
- É dona de compostos fenólicos.
 
Mas o que isto significa?
 
Os compostos fenólicos são compostos bioativos com propriedades antioxidantes (protegem-nos frente aos radicais livres, que provocam o envelhecimento e outras enfermidades) que se encontram em frutas, legumes, cereais e chás.
 
E mais importante…há estudos que demonstram que muitos dos compostos fenólicos derivados das plantas - no caso a CARQUEJA - são antioxidantes mais eficientes in vitro, do que as vitaminas E ou C ou os carotenoides.
 
- Em 2004 foi feito um estudo, que mostrou a ação dos flavonoides da CARQUEJA como agente protetor das células endoteliais (células que formam a camada interna dos vasos sanguíneos) contra danos oxidativos.
 
- Em 2009, na Universidade de Aveiro, Vera Armanda Moreira da Silva para obter o Grau de Mestre em Biologia Molecular e Celular apresentou uma tese, onde estudou e comprovou os efeitos da carqueja (folhas e flores) sobre o fígado, baço e rim e a sua ação protetora após administrar um toxico. Este experimento foi feito em ratos.
 
A carqueja é um grande medicamento a ser usado.
 

 
Se você tem algum ou vários dos problemas acima referidos, não hesite em tomar o chá de carqueja.
Experimente – durante 21 dias tome 3 chávenas por dias (sensivelmente meio litro), sem açúcar. E comprove os resultados.
 
Contra – indicações:
 
- A carqueja não deve ser tomada por pessoas muito magras.
 - É contraindicada na pressão arterial baixa e nas hipoglicemias.
- Ao tomar esta planta, as pessoas com diabetes devem monitorizar os seus níveis de glicemia.
- A carqueja pode potenciar os efeitos dos anti-hipertensivos, da insulina e dos antidiabéticos – controlar os valores.
- Pode acelerar a depuração de alguns medicamentos metabolizados no fígado, reduzindo assim o seu efeito farmacológico, da mesma forma que reduz os efeitos secundários dos fármacos metabolizados no fígado.

Neste momento, estou a beber CARQUEJA...
 


                                        *******
 
A Carqueja Baccharis Trimera é originária do Brasil, existindo um estudo muito profundo sobre esta planta em Território Brasileiro:

 Se você é uma daquelas pessoas que torcem o nariz diante de uma xícara de chá, vai mudar de ideia depois de ler todos os benefícios que pode obter através do chá de carqueja.

 

Esta planta tão popular e famosa por seu gosto amargo é uma excelente aliada da nossa saúde. Além de suas propriedades antitérmicas e de ter sido reconhecida cientificamente por baixar o nível de glicose no sangue, a Carqueja atua ainda auxiliando diretamente em casos como:          

Afeções febris, gástricas, intestinais e das vias urinárias, hepáticas e biliares (Icterícia, cálculos biliares, etc.);

Fortalecimento do estômago;

Funções intestinais;

Redução e eliminação de obstruções do fígado e da vesícula biliar;

Purificação do sangue.

Muitas utilizações tradicionais da Carqueja, daquelas que eram sugestões de nossas avós, foram estudadas e validadas por pesquisas, como por exemplo:

 
         

Eficácia contra os sintomas de resfriados e gripes, inclusive como antitérmico;

Eficácia contra problemas do estômago de ordem viral, além de possuir propriedades antiácidas e anti úlceras;

Eficácia na redução do colesterol, chegando a promover redução de 5 a 10% do nível inicial em curto período (30/60 dias);

Eficácia no combate à gastrite e gastroenterites;

Eficácia no combate à hidropisia;

Eficácia no combate à má digestão;

Auxílio no combate à hipertensão, já possui propriedades hipotensivas;

Auxílio do controle do diabetes pela redução do nível de glicose no sangue;

Auxílio no combate à estomatite, afta e azia;

Auxílio no combate à amigdalite, faringite, asma e bronquite asmática;

Auxílio no combate às enfermidades do pâncreas, baço e rins;

Auxílio na eliminação de vermes intestinais;

Auxílio direto no alívio de desordens gastrointestinais por secreções ácidas e por hiperatividade;

Auxílio direto no combate à má circulação;

Auxílio na cicatrização de feridas e chagas venéreas;

Auxílio no combate ao reumatismo;

Auxílio no combate à impotência sexual masculina;

Coadjuvante muito eficaz nos regimes de emagrecimento;

Alguns pesquisadores afirmam que a Carqueja tende a aliviar dores e em 1999, um estudo clínico realizado por pesquisadores espanhóis observaram que a planta teve ação antiviral contra herpes simples e sobre o vírus da estomatite vesicular.

         

A Carqueja é uma unanimidade em todos os melhores estudos e livros publicados no Brasil sobre a utilização de plantas nos cuidados da saúde. É imensa a lista de benefícios que se pode obter tomando este chá de custo tão baixo.

CHÁ DE CARQUEJA – PREPARAÇÕES DIFERENTES PARA CADA CASO

           

Como vimos em nosso texto, a Carqueja pode ser usado para muitos propósitos e cada forma de preparo do seu chá realça um efeito em particular, de acordo com suas propriedades.

O uso mais comum da Carqueja é sob a forma de chá na proporção de 20g de folhas picadas para um litro de água, devendo ser tomado de 3 a 4 vezes por dia, mas devem ser observadas outras proporções para casos mais específicos, conforme podemos ver à seguir.

Chá de Carqueja para problemas hepáticos (Fígado) - Coloque 2 colheres de sopa de folhas de Carqueja picadas (20g) em um recipiente com 1 litro de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe a água esfriar e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200 ml) 4 vezes por dia.

Chá de Carqueja para problemas de má digestão - Coloque 1 colher de sopa de folhas de Carqueja picadas (10g) em um recipiente com 1 litro de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe a água esfriar e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200 ml) 4 vezes por dia.

Chá de Carqueja para combate ao reumatismo – Ferva 1 litro de água juntamente com 2 colheres de sopa de folhas de Carqueja picadas (20g). Após aproximadamente 3 minutos, desligue o fogo, deixe que esfrie e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200 ml) 4 vezes por dia.

Chá de Carqueja para problemas de circulação – Coloque 2 colheres de sopa de folhas de Carqueja picadas (20g) e 1 colher de sopa cheia de erva doce em 1 litro de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe a água esfriar e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200 ml) 4 vezes por dia.

Chá de Carqueja para controle do diabetes – Coloque 1 colher de sopa cheia de folhas de Carqueja picadas (10g) em 1 litro de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe a água esfriar e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200ml) 6 vezes por dia. (Os diabéticos devem fazer controle rigoroso dos níveis de glicemia quando utilizarem esta erva, a fim de não terem uma baixa muito significativa de glicose provocando hipoglicemia.)

 
Chá de Carqueja para redução de colesterol - Coloque 2 colheres de sopa de folhas de Carqueja picadas (20g) em um recipiente com 1 litro de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe a água esfriar e coe. Tome uma xícara de chá (aproximadamente 200 ml) 4 vezes por dia.

CONTRA INDICAÇÕES

A Carqueja é uma planta considerada atóxica e sem perigo, mas existem cuidados que devem ser considerados e ela não deve ser usada nos seguintes casos:

Durante a gravidez, já que pode agir como estimulante uterino;



Por pessoas que sofram de hipotensão (pressão baixa), já que ela possui propriedades hipotensivas;

Por pessoas que sofram de hipoglicemia.

Observação: Os diabéticos devem fazer controle rigoroso dos níveis de glicemia quando utilizarem esta erva, a fim de não terem uma baixa muito significativa de glicose provocando hipoglicemia.

COMPOSIÇÃO QUÍMICA

Carqueja – Baccharis Trimera

 

A Carqueja é uma fonte importante de flavonoides e traz ainda em sua composição: ácido 3,5-dicaffeoylquinico, alfa-felandreno, alfa-terpineno, alfa-ilangeno, beta-cariofileno, beta-felandreno, beta-pineno, calacoreno, camfeno, carquejol, cirsimaritin, clerodane, diterpenoides, elemol, eriodictiol, óleos essências, eudesmol, eugenol, eupatorine, eupatrino, farneseno, farnesol, flavonoides, genkwanin, germacrene D, glicosídos, hispidium, espiguinha, ledol, limoneno, linalol, luteolina, muroleno, mirceno, neptina, nerolidol, palustrol, pentadecanol, quercetina, resinas, sabineno, saponinas, spatulenol, spatulenol, squaleno, terpinoleno, viridifloreno e viridiflorol.


Conheça ainda o plano de apoio aos agricultores brasileiros no cultivo desta planta:



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...