sábado, 18 de maio de 2013

Alho

Alho - Allium sativum - Ásia
 
O alho (Allium sativum) é uma planta que possui um bolbo subterrâneo (cabeça do alho) que é usado tanto para a medicina como para a culinária.
Estudos indicam que o alho foi cultivado pela primeira vez em certas regiões da Ásia e, mais tarde, foi levado para todas as partes do mundo.


Possui folhas longas e finas com nervuras paralelas e uma raiz fasciculada e sem nenhum eixo principal ou seja é uma planta monocotiledónea. O seu caule é longo e termina inferiormente num bolbo, onde se armazenam substâncias de reserva para toda a planta.

 
O alho é uma planta que é cultivada em todo o mundo e muito apreciada pelo seu valor nutricional. Existem inúmeros pratos confecionados com alho, sendo que este é utilizado principalmente como tempero. 

 
Uma faceta menos conhecida do alho é as suas propriedades medicinais utilizadas desde o Antigo Egipto. Os alhos possuem químicos antibacterianos que melhoram o desempenho do sistema imunitário. Esta planta também possui substâncias que melhoram gradualmente a circulação sanguínea e por isso pode melhorar as condições de vida de pessoas com elevada tensão arterial, com problemas de colesterol ou com disfunção eréctil.
 
Propriedades do Alho:

- Efeito hipotensor devido a vasodilatação periférica, sobretudo nas pernas, olhos e cérebro. Recomendado para tratar a esclerose cerebral.
 - Efeito anti arteromatoso, comprovado em animais.
 - Efeito hipo colesterolemiante (tratamento do Colesterol).
- Previne a agregação plaquetária; útil em tromboses e arterioscleroses.
- Efeitos bacteriostáticos (tratamento de inflamações por bactérias).
- Efeitos fungicida (para tratamento de micoses) em dermatofitos (que afectam a pele), leveduras, como Cândida albicans.
- Efeito anti helmíntico suave (Tratamento de parasitas intestinais).
 - Efeito expectorante.
 - Rubesfaciente e vesicante em uso externo.
Também se usa para combater problemas artríticos, inclusive em forma de tintura, ou noutras formas, para uso externo, e ainda em frieiras e verrugas. Em alguns lugares é usado, igualmente, como preventivo do cancro.
 
O Alho contém fructosanos (cadeias de moléculas de frutose) em abundância que lhe conferem una clara acção diurética. A sua essência (óleo essencial) contém dissulfuro de alilo proveniente da decomposição da alicina por acção duma enzima, a alizinase. Contém vitamina A, B1, B2, C, uma amina do ácido nicotínico, colina, hormonas, alicetoína I e II, ácido sulfociánico, iodo e vestígios de urânio. Esta complexa composição faz com que o alho tenha uma acção muito diversificada no organismo.
Para tratamento, é necessário utilizar o Alho com a abundância e a frequência adequadas.
Nos casos genéricos e como “remédio caseiro”, a dose média é de, aproximadamente, duas cabeças de alho por dia…
Há quem descasque e corte, miudinho, as duas cabeças de alho, junte mel e coma, à colherada, em jejum…
 
Mas eu vou sugerir-vos outras “formas galénicas”!
 
É possível juntar alho, em abundância, à maioria das refeições, de modo a obter a dose recomendada através da alimentação.
A minha sugestão é que, para além das utilizações consagradas: em temperos e em todos os pratos cozinhados, incluindo a sopa, as pessoas aprendam a preparar “acepipes de alho".
 
Receita:
Corte, fininho, pão de mistura, pão saloio, ou pão integral. Depois corte em pedaços que caibam na tostadeira. Espalhe uma boa quantidade de alho no pão e regue com azeite q.b.. Pode juntar queijo (nas Pizarias usam queijo Mozzarella, mas não é obrigatório) e também pode juntar salsa picada, porque a salsa evita o mau hálito próprio do alho. Faça uma sandes colocando outra fatia de pão sobre esta e coloque na tostadeira o tempo suficiente.
Os que não têm tempo para comprar fresco e preparar o alho e a salsa podem usar os que se compram nos supermercados, na secção de especiarias.
Depois use, a gosto, nas refeições, como “entrada” fazendo as vezes do pão comum, ou como acompanhamento dos pratos, substituindo ou acompanhando as batatas e o arroz.
 
Outras "receitas" para reduzir o colesterol:
Fazer sumo (suco) de beringela e/ou usar as plantas seguintes, que reduzem o colesterol:
alfafa, amêndoas, aveia, cevada, cebola, cenoura crua, brócolos, espinafre, azeite... (mais o alho) . Com um pouco de imaginação podem-se preparar refeições completas só com produtos para o colesterol. Basta juntar algumas (ou todas) as "plantas indicadas, cozendo rapidamente as que podem ser cozidas e juntando as restantes cruas (alfalfa, cenoura, alho, cebola, azeite, amêndoa).
 
Mais propriedades do alho:
• Melhorar o nosso sistema imunológico para um melhor controle de doenças infeciosas.
• Ajuda a reduzir o colesterol no sangue.
• Reduz a pressão arterial elevada e problemas de circulação.
• Ajuda a eliminar o excesso de gordura corporal.
• Melhora e aumenta o metabolismo, reduzindo assim o excesso de peso.
Para tirar pleno partido destas propriedades é que desenvolveu-se uma bebida, que é a dieta básica de alho.
Para perder um quilo por mês sem fazer nenhum esforço alem de baixar 20 pontos no colesterol total basta cortar no sentido do comprimento(sem partir totalmente) um dente de alho roxo com casca, colocar em um copo de água e a partir de duas horas tomar a metade da água e novamente encher o copo (repetir o ato de 2 em duas horas, principalmente meia hora antes das refeições). Além de baixar peso ajuda baixar o colesterol total e baixa 2 pontos na pressão arterial, além de hidratar é claro.
 
Receita à base de Alho destinada ao tratamento (remoção) de quistos, varizes, contusões, hematomas e hemorroidas.
 
Nota: Neste preparado não se devem usar, antes ou depois, quaisquer utensílios metálicos.
 
Preparação:
Num recipiente não metálico, juntar 14 (catorze) dentes de alho e um decilitro de azeite e colocar em lume brando, até ao alhos evidenciarem estar “cozidos” (mirrados). Os alhos juntam-se inteiros, sem descascar; até para cumprir a recomendação de não usar utensílios metálicos.
Depois de frio, basta aplicar o óleo nas áreas a tratar, uma ou duas vezes ao dia, com leve massagem circular.
A massagem deve fazer-se durante vários minutos. O tratamento pode ser usado mesmo em quistos não superficiais.
Este preparado também é eficiente para tratar sarna.
 
Outra Receita:
1 litro de água, 30 dentes de alho, 3 limões picados.
Bater no liquidificador tudo misturado e colocar numa panela de esmalte (ou em utensílio não metálico).
Levar ao fogo mas não deixar ferver, guardar numa garrafa no frigorifico e tomar um cálice em jejum.
Todavia, o alho, quando usado intensamente, é:
"Contra indicado para pessoas com problemas estomacais e de úlceras, inconveniente para recém-nascidos e mães em amamentação e em pessoas com dermatites. Em doses muito elevadas, pode provocar dor de cabeça, de estômago, dos rins e até tonturas".
 
Fonte:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...