domingo, 29 de abril de 2018

FARINHA DE ALFARROBA: A VERSÃO SAUDÁVEL DO CHOCOLATE EM PÓ

Sabia que…
A farinha de alfarroba possui um menor teor de gordura e não contém açúcares adicionados (contendo apenas os açúcares naturalmente presentes) comparativamente ao chocolate em pó comum?
E sabia que é uma alternativa saudável ao chocolate em pó, para dar sabor a bebidas lácteas e suas alternativas vegetais (como bebida de soja) e na preparação de diversas receitas?

 

A alfarroba é a vagem comestível de uma árvore selvagem da costa do Mediterrâneo. Já era usada pelos Egípcios há mais de 5.000 anos. Hoje é utilizada na produção de gomas e espessantes. A farinha (ou pó) de alfarroba é utilizada para substituir o cacau ou o chocolate em pó. É produzida através da limpeza e secagem naturais das vagens. Após este processo, as polpas são separadas das sementes e passam novamente por uma limpeza. Posteriormente, a polpa é submetida a um tratamento térmico, do qual se consegue obter a farinha com diferentes tonalidades e sabores.
Características Nutricionais:
  • Baixo teor em gordura saturada;
  • Fonte de fibra;
  • Alto teor em cálcio, potássio e vitamina B2;
  • Fonte de ferro e de vitamina B6.
Do consumo dos nutrientes contidos na farinha de alfarroba resultam alguns benefícios, entre os quais:
  • Reduzir o consumo de gorduras saturadas contribui para a manutenção de níveis normais de colesterol no sangue;
  • A vitamina B2 (riboflavina) e a vitamina B6 contribuem para o normal metabolismo produtor de energia;
  • A vitamina B2 (riboflavina) contribui para a proteção das células contra as oxidações indesejáveis.
Sugestão de Utilização:

Utilize como as farinhas tradicionais, isto é, na preparação de alimentos onde deseje substituir o cacau/chocolate, tais como bolos, tartes, biscoitos, chocolate quente, entre outros. É uma forma saudável de dar sabor ao “leite branco”.

Equipa de Nutricionistas Jumbo

10 Benefícios da Mandioca – Para Que Serve e Propriedades

Mandioca


A mandioca (Manihot Esculenta) possui muitas variedades e diferentes denominações de acordo com cada região do país, podendo também ser chamada de macaxeira ou aipim.

Trata-se de uma raiz rica em carboidratos, secularmente cultivada e consumida por povos sul-africanos, asiáticos e do continente americano ao lado da batata, do inhame e do cará. Ela foi e ainda é um dos principais responsável pela nutrição de milhares de pessoas ao redor do globo.

A raiz da mandioca é onde estão as maiores concentrações de nutrientes. Ela serve para ser cozida, frita e ensopada e pode ser servida em uma grande variedade de pratos. A mandioca tem um sabor mais leve que o da batata e também uma consistência mais mole, mas pode ser usada como substituta em quase todos os pratos onde costumeiramente se usaria a batata. Nesse artigo abordaremos os maiores benefícios da mandioca e suas propriedades para saúde e boa forma. Pronto para entender para que serve a mandioca?

Variações do uso:

A farinha de mandioca e o polvilho são as variações mais utilizadas da mandioca para consumo humano e ambos têm muitos benefícios à saúde.

Tribos do sudeste dos Estados Unidos também usam as folhas da mandioca para fazer xampu, sabão e outros itens de higiene pessoal.

Na medicina natural, o extrato da raiz de mandioca é usado primariamente para combater dores nas articulações.

As fibras da mandioca podem ser usadas na fabricação de tecidos e cordas.

Atualmente o extrato de mandioca é vendido em pó e em capsulas como suplementos em lojas especializadas. Eles são, em geral, feitos das folhas, da casca ou da raiz da planta.

Perigo!

O consumo da raiz de mandioca crua pode causar envenenamento por cianeto e os sintomas podem variar de crises de vômito, tontura, enjoo, dores no estômago e de cabeça e até causar morte. O cianeto está presente em maior quantidade na casca da raiz de mandioca e qualquer corte feito nesta parte da planta causa a ruptura de células que liberam ácidos venenosos. O consumo da mandioca cozida, no entanto, é totalmente seguro. O ideal é descascar a raiz mergulhada em água e cozinha-la antes de comer.


Propriedades nutricionais da mandioca


Veremos agora que propriedades da mandioca de destacam para saúde e boa forma:


1- Rica em potássio


O potássio conduz eletricidade pelo nosso corpo e age como um regulador dos estímulos elétricos do coração. Além disso, o potássio também auxilia na transformação dos carboidratos em glicose, na reconstrução dos músculos e na síntese de proteínas. Em uma porção de um copo de mandioca são encontrados 558 miligramas de potássio, quase doze por cento do total recomendado a ser ingerido diariamente por um adulto e quase onze por cento do total necessário para manter o equilíbrio de fluidos e eletrólitos nas mulheres grávidas e em fase de amamentação.


2- Rica em fibras


Fibras reduzem o volume de calorias consumidas porque nos fazem sentir saciados mais rapidamente. Elas também regulam os movimentos intestinais e do aparelho excretor – o falta do consumo de fibras pode levar a constipação intestinal. Estudos mostram que a maioria dos adultos não consome a quantidade de fibras necessária. Em cada copo de mandioca há 3,7 gramas de fibras, cerca de quatorze por cento do valor diário recomendado pelos nutricionistas. As fibras são responsáveis por muitos dos benefícios da mandioca.


3- Fonte de vitamina C


Um copo de mandioca crua contém mais de 42 miligramas de vitamina C. Isto significa 56.5 por cento do consumo diário ideal para mulheres; quase 50 por cento para as grávidas; 35 por cento para as mulheres que estão amamentando e 47 por cento para homens adultos.


A vitamina C é um antioxidante natural que protege o organismo contra os radicais livres, responsáveis pela aceleração do envelhecimento, contra o aumento de doenças do coração e incidência de câncer. Além do mais, a vitamina C também auxilia na produção de colágeno, essencial para a saúde da pele, dos tendões e dos vasos sanguíneos. A vitamina C também tem importante papel em determinados benefícios da mandioca.


4- Rica em folato


O folato pertence à família das vitaminas B e, entre as suas funções, estão o suporte ao sistema imunológico e às funções cerebrais, a quebra dos carboidratos no organismo, o auxilio no controle do estresse e ajuda na manutenção da saúde da pele, dos cabelos e dos pulmões. Ele também trabalha combinado com a vitamina B12 na produção de glóbulos vermelhos e tem uma ação importante em indivíduos adolescentes ou mulheres gravidas que enfrentam períodos de crescimento rápido. Em um copo de mandioca há 56 microgramas de folato, ou seja, quatorze por cento do valor recomendado diariamente para um adulto, um pouco mais de onze por cento do recomendado para lactantes e pouco mais de nove por cento do recomendado para mulheres grávidas.


8 Maiores benefícios da mandioca – Para que serve


Vejamos a seguir os destaques da mandioca para a saúde e composição corporal:


1- Ação anti-inflamatória contra a artrite

De acordo com o Journal of Inflammation, uma publicação que trata exclusivamente de pesquisas sobre produtos para combater a inflamação, os dois principais grupos de ingredientes da mandioca são os saponinos e polifenóis. Eles têm ação anti-inflamatória e analgésica e podem ser usados diretamente no tratamento da artrite reumatoide e osteoartrose. Os saponinos também possuem ação similar ao detergente, sendo os responsáveis pelo uso do extrato da raiz de mandioca na fabricação de sabões e xampus naturais.


2- Acção antioxidante


A raiz de mandioca possui resveratrol. Polifenóis como o resveratrol são reconhecidos por suas propriedades antioxidantes que protegem o organismo contra os radicais livres que podem danificar as células causando alguns tipos de câncer, diabetes e doenças do coração. Ela também é uma das raízes com maior concentração de vitamina C. Esta vitamina é a primeira na linha de defesa do nosso sistema imunológico, estimulando a produção e a atividade dos glóbulos brancos do sangue. A vitamina C também atua como um antioxidante, prevenindo que radicais livres danifiquem as nossas células, causando mutações. Além disso, a mandioca também possui ácido fólico, ligado a melhora da saúde da pele e dos olhos devido á sua ação antioxidante nestes tecidos.


3- Fonte saudável de carboidratos para diabéticos

Um copo e mandioca tem quase quatro gramas de fibras, importante no controle do peso e na saúde digestiva. Pessoas diabéticas são aconselhas a manter uma dieta rica em fibras para prolongar o processo da digestão, o que ajuda o organismo a regular os níveis de açúcar e colesterol no sangue.


4- Protege a pele contra os raios ultravioletas do sol


Pesquisadores Mexicanos realizaram testes com componentes activos extraídos de uma espécie de mandioca nativa, como o resveratrol, e verificaram que eles podem prevenir os danos causados pelos raios ultravioleta do sol na pele. Eles constataram que as substancias tinham um índice de protecção à pele maior do que os filtros solares comercializados. O resveratrol comprovadamente fortalece a pele e aumenta a sua resistência aos danos causados pelo sol que pode eventualmente levar ao câncer de pele.


5- Altamente energética

A mandioca tem quase duas vezes mais calorias que a batata. Ela é, provavelmente, um dos tubérculos tropicais de maior concentração de calorias. Uma porção de 100 gramas de mandioca contem 160 calorias. Embora a mandioca contenha baixos índices de gordura e proteína, ela ainda é mais proteica que o inhame, a batata e a banana.


6- Ideal para dietas sem glúten

A mandioca pode ser usada em todas as suas variações em pacientes com doença celíaca (intolerância ao glúten), ou alérgicos.


7- Atua na construção de massa óssea e novos tecidos

As folhas jovens de mandioca são uma boa fonte de proteínas e vitamina K. Esta vitamina tem um papel importante no processo de recomposição de massa óssea no nosso corpo. A vitamina C também é um componente chave na produção de colágeno, o que impulsiona a renovação celular e a saúde dos tecidos ósseo, sanguíneo, e muscular.


8- Benéfica para o coração

Ser saudável para o coração é um dos grandes benefícios da mandioca. A mandioca é uma das principais fontes de minerais importantes para a saúde do coração como o zinco, o magnésio, o cobre, o ferro, o manganês e o potássio. Cada 100 gramas de mandioca contém 271 miligramas de potássio. O potássio é um componente importante na regulação dos fluidos das células do organismo como um todo, ele ajuda a aliviar a tensão nos vasos sanguíneos e artérias o que diminui as chances de estresse sobre o coração evitando a aterosclerose, derrames e ataques cardíacos. Ela também é rica em fibras que ajudam a equilibrar os níveis de ácidos graxos, reduzir os níveis de colesterol e promover um sistema cardiovascular saudável.


9- Ajuda a perder peso

A mandioca possui açúcares simples que, ao serem ingeridos, ajudam a regular os níveis de glicose do nosso corpo. O nível de glicose alterado faz com que sintamos mais fome que o necessário. Consumir mandioca pode evitar este efeito e ajudar nos seus esforços para perder peso.


10- Saudável para as grávidas

A mandioca possui ácido fólico, responsável pela redução da chance de defeitos do tubo neural durante a formação dos bebês. A ingestão de ácido fólico é amplamente recomenda para as grávidas e alimentar-se de mandioca é uma ótima maneira de consumi-lo naturalmente.


* (digo eu)

11 - A mandioca é óptima como comida de conforto para o estômago doente. Conheço pessoas que se curaram a comer sobretudo pirão e tapioca. Veja as receitas no final.


ARTIGOS COMPLEMENTARES

7 Receitas de Purê de Mandioca Light


10 Receitas de Bolo com Farinha de Mandioca Light


4 maneiras diferentes para consumir mandioca

Estas são as maneiras mais comuns de obter os benefícios da mandioca:


1 – Assada no forno


A mandioca frita é um dos aperitivos mais admirados pelos brasileiros. Para uma versão mais saudável do aperitivo, a mandioca deve ser assada. O preparo é muito fácil: Descasque a mandioca, corte em pedaços médios e cozinhe com bastante água até que esteja macia. Espere esfriar, remova as fibras centrais e corte no formato de batatas para fritar. Coloque em uma assadeira untada e polvilhe um pouco de sal e temperos ao seu gosto. Adicione um pouco de manteiga ou azeite, cubra com papel alumínio e leve ao forno por 20 minutos. Retire do forno, remova o papel alumínio e asse por mais 15 minutos ou até que esteja crocante.


2 – Como purê


Faça purê de mandioca da mesma forma que faria de batata, inclusive adicionando leite ou creme de leite. Você vai perceber que a consistência é um pouco diferente, mas o sabor e o valor nutricional compensam. Tempere com um toque de limão para dar mais sabor.


3 – Assada na grelha


Tempere alguns pedaços de mandioca cozida com azeite, sal e pimenta a gosto e coloque na grelha por alguns minutos de cada lado. Sirva como acompanhamento do churrasco.


4 – Salada com maionese


Corte a mandioca cozida em cubos pequenos e tempere com a maionese da sua preferência, sal, azeite e limão. Leve a geladeira antes de servir.


Pelo Mundo


– O amido de mandioca é usado no preparo de sagu – ou “pérolas brancas”, usado em pratos populares na índia, no Paquistão e no Siri Lanka.


– A farinha de mandioca (em Portugal é farinha de pau) é usada para fazer pães, bolos e bolachas nas ilhas do Caribe.


– Na Nigéria e em Gana a farinha de mandioca é usada junto com inhame para fazer uma espécie de polenta para ser servida como acompanhamento de carne ensopada.



Resultado de imagem para pirão


- Prove, também, o pirão de peixe ou pirão de água simples


Resultado de imagem para doce de tapioca

- A tapioca é extraída da mandioca. Veja também este artigo sobre farinha de tapioca.




22 SURPREENDENTES BENEFÍCIOS DO QUIABO PARA A SAÚDE

 
Muita gente faz careta quando escuta falar do quiabo.

É que a "baba" que caracteriza esse vegetal não é bem tolerada por algumas pessoas.

Mas é justamente graças à sua "baba" que o quiabo tem muitas propriedades medicinais.

O quiabo, de nome científico Abelmoschus esculentus, se desenvolve bem em regiões tropicais.

E a sua lista de benefícios à saude é extensa:

1. Reduz o colesterol: a fibra solúvel do quiabo ajuda na redução do soro (mau) colesterol  e previne a aterosclerose. 

2. Bom para a gravidez e desenvolvimento fetal: o quiabo é ótimo para as futuras mamães, pois ajuda no desenvolvimento do cérebro do feto e age na prevenção de abortos espontâneos. 

3. Limpa a pele: o quiabo é rico em vitamina C e é muito bom para tratar psoríase,  acne, prevenir a pigmentação da pele, e outras condições da pele. 

4. Combate doenças nos órgãos genitais: o quiabo trata distúrbios genitais, como a sífilis, menstruação excessiva, leucorreia, disúria (dificuldade de urinar), gonorreia. Além disso, aumenta a potência sexual. 

5. Bom para asma: ele pode reduzir os sintomas da asma graças à sua elevada quantidade de vitamina C, seus antioxidantes e suas propriedades anti-inflamatórias.

6. Diminui o risco de cancro de cólon:  o quiabo com a sua fibra insolúvel limpa o trato intestinal, diminuindo o risco de cancro colorectal. 

7. Fortalece a imunidade: os antioxidantes do quiabo ajudam o sistema imunológico a lutar contra os radicais livres e outras ameaças.

8. Facilita a digestão: o quiabo e suas fibras, como a pectina, facilitam o trabalho dos órgãos responsáveis pela digestão.

9. Rica fonte de proteína:  o quiabo é excelente fonte de proteína vegetal de primeira linha e de aminoácidos como triptofano.

10. Embeleza cabelos:  o quiabo é um grande condicionador dos cabelos, combate a caspa e piolho, hidrata o couro cabeludo. 

11. Melhora a disposição: o quiabo aumenta a energia e combate a fraqueza e a exaustão. 

12. Atua contra a prisão de ventre: o alto teor de fibras e a "baba" do quiabo ajudam a facilitar os movimentos intestinais, funcionando como um laxante suave. 

13. Propriedades probióticas: as boas bactérias do intestino prosperam com o quiabo, beneficiando a saúde do trato intestinal.

14. Ótimo para diabetes: o quiabo ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue.

15. Facilita a circulação: o quiabo ajuda a melhorar a estrutura dos capilares sanguíneos.

16. Combate doenças respiratórias: para o tratamento de bronquite e pneumonia faça uma decocção de folhas e flores de quiabo. Sua "baba" qualidade é um excelente remédio para o tratamento de gripe e resfriado.

17. Impede a anemia: o quiabo é fonte de ferro, que ajuda na produção de glóbulos vermelhos e na prevenção e combate à  anemia

18. Evita a obesidade: as fibras do quiabo diminuem a compulsão alimentar, além de favorecer a desintoxição do organismo, dificultando o acúmulo de gordura corporal.

19. Controla o colesterol: o quiabo contém fibras que não só ajuda na eliminação de fezes, mas também no controle do mau colesterol.

20. Cura úlceras : quiabo é anti-inflamatório e fornece uma camada protetora temporária para o trato digestivo, acelerando a cicatrização de úlceras pépticas. 

21. Fortalece os  ossos: o quiabo contém folatos, cálcio, magnésio, vitamina K e, por isso, fortalece os ossos, previne a osteoporose e restaura a densidade óssea.

22. Protege a visão: o quiabo contém betacaroteno (precursor da vitamina A) e os antioxidantes luteína e zeaxantina, sendo, por isso, ótimo para prevenir problemas oculares como glaucoma e catarata.

Se você tem diabetes, aprenda <AQUI> uma excelente receita com quiabo para tratar a doença. Podem também ver mais sobre este assunto aqui.

7 leguminosas, ricas em ferro, que não podem faltar na sua dieta

Ricas em ferro, cálcio, magnésio, fibras, descubra o poder das leguminosas
Apesar de possuírem o nome de leguminosas, esses alimentos são, na verdade, grãos contidos em vagens ricas em tecido fibroso. O nutricionista Gabriel Cairo Nunes explica como é importante que as leguminosas façam parte do cardápio diário por causa de todos os nutrientes presentes. Esses alimentos são ricos em Ferro principalmente, em Zinco, Cálcio, Fósforo, Potássio, Vitaminas do complexo B, em especial a B1, e ácido fólico.
Além disso, as leguminosas têm pouca gordura e muita fibra em sua composição.Isso faz com que elas causem uma sensação de saciedade no organismo. Sendo assim, a fome repentina e os picos glicêmicos ficam mais controlados, ajudando no controle da diabetes. As fibras presentes nesses grãos ainda previnem a constipação do organismo. A dica é substituir a carne vermelha por leguminosas em pelo menos três dias da semana.
O nutricionista complementa que combinando duas leguminosas a eficácia é ainda maior. "Muitas vezes observamos os vegetarianos ingerindo 2 tipos de leguminosas na mesma refeição, e isso tem uma razão, eles possuem bastante aminoácidos, mas não todos e por isso associa-se com outra leguminosa para que a ingestão seja suficiente", ressalta Gabriel.

Conheça as leguminosas mais ricas em ferro!

2. Soja: fornece proteínas, fibras, vitamina K, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, zinco para o organismo.*
*em grão é muito saudável mas processada não recomendo.
3. Grão-de-bico: fonte de proteínas, fibras, minerais como ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio e vitaminas do complexo B.
4. Lentilha: contém fibras solúveis e insolúveis, proteínas, magnésio, ferro, vitaminas do complexo B.
5. Amendoim: ferro, zinco e potássio são alguns dos sais minerais presentes nessa leguminosa, assim como vitaminas do complexo B.
6. Tremoços: tem um alto teor proteico além de conter fósforo, ferro, potássio, cálcio e vitaminas E e B.
7. Ervilha: grande quantidade de vitaminas do complexo B, de fibras e de minerais como fósforo, ferro, potássio e zinco.

Farinhas: o auxiliar alimentar para o estômago

Imagem relacionada

Venho de uma família "rica" em doenças de estômago. Embora eu tenha escapado, tenho muito cuidado com a alimentação porque sofro de má absorção dos nutrientes. 

Bom, mas hoje venho falar-vos das farinhas e das suas propriedades auxiliares e pacificadoras do estômago e das úlceras estomacais.

Ao contrário do que poderíamos pensar as farinhas pouco processadas além de não engordarem até regulam o peso, emagrecendo quando é necessário. 

Também têm imensos contributos para a nossa saúde muito além do estômago e da regulação do peso.

Além dos legumes bem cozidos e carnes e peixes saudáveis, para quem não é vegetariano esta é uma alternativa muito saudável. As leguminosas são uma boa fonte de proteínas e sais minerais como o ferro, crómio e de todas as vitaminas. Podem ver mais aqui.

Para quem tem problemas de intestino entre eles a má absorção dos nutrientes ou a irritação estas dicas também podem resultar bem...

Vou transcrever aqui alguns artigos citando os respectivos créditos.



Sabia que existem mais de 20 tipos diferentes de farinhas? Sabe quais são e as suas características nutricionais e de utilização?
Aqui pode encontrar as farinhas mais comummente utilizadas.
farinha de coco, com um bom aporte de fibra e proteína, pode ser utilizada em diversas preparações , assim como a farinha de amêndoa: batidos de fruta, iogurtes, mueslis, saladas.
farinha de espelta fornecedora de proteínas, pode ser utilizada para engrossar molhos ou sopas, ou mesmo em receitas de padaria e pastelaria. Já a de araruta, que também é utilizada para engrossar molhos e sopas, é tradicionalmente utilizada para a preparação de papas (com água, leite ou bebida vegetal), pela sua boa digestibilidade e apresenta um baixo conteúdo de gordura (0,1g/100g produto).
As farinhas de leguminosas, como a de soja e de grão-de-bico, são fontes de vitaminas do complexo B e de fibra, podendo a de soja ser utilizada como enriquecimento proteico das preparações. São farinhas naturalmente sem glúten (devendo sempre consultar o rótulo), e adequadas a dietas vegans. Podem ser utilizadas em pastelaria e padaria em mistura com outras farinhas (substituindo cerca de 25% da quantidade) podendo ainda, a farinha de grão-de-bico, ser um substituto ao ovo [1 ovo = ¼ chávena de água ou bebida vegetal + ¼ chávena de farinha de grão-de-bico].
chia e a linhaça são fornecedoras das gorduras “boas”, ómega 3 e 6, fibra e proteína. As farinhas podem ser adicionadas aos cereais, leite, sumos, sopas, iogurtes ou saladas.
Se pretender uma farinha naturalmente doce, opte pela de alfarroba. Pelo seu sabor achocolatado e cor pode substituir o chocolate ou cacau, fornecendo baixo teor de gordura. Pode ser utilizada em papas, bolos, pão, recheios, ou simplesmente misturada com leite. Descubra, por exemplo, esta receita de panquecas de espelta com agave.  
As farinhas de aveia e castanha podem ser utilizadas puras ou com mistura com a farinha de trigo, ambas fornecedoras de proteína e a aveia de fibra (ajuda a manter um bom trânsito intestinal), podem ser utilizadas em pastelaria, massas e, ainda, na preparação de gofres.
Também fornecedora de proteína, 13g/100g de farinha, a farinha de trigo-sarraceno pode ser utilizada na preparação de papas com leite ou bebidas vegetais e, na pastelaria e panificação.
As farinhas de frutos secos, são boas alternativas para a preparação de panquecas, bolos, muffins, biscoitos ou bolachas. São farinhas com elevado teor de gordura insaturada (considerada a gordura “boa”) e com aporte proteico. A farinha de amêndoa, apresenta um elevado teor de fibra (14g/100g de farinha) e de proteína tem 19g/100g de farinha, podendo também ser incluída em batidos, iogurtes, mueslis e saladas. Funciona bem em combinação com outras farinhas para obtenção de um perfil nutricional equilibrado do preparado final. Um ótimo exemplo é esta receita de bolo de banana e sementes com farinha de coco.
Por fim, a farinha de mandioca, fornecedora de vitamina C (85mg/100g; VRN: 106%), é uma farinha que substituindo até cerca de 25% as outras farinhas, não promove uma alteração de sabor significativa nas suas preparações.

  • de vida ativa (comentado por mim em asterisco*):


6 Farinhas saudáveis: alternativas para se alimentar melhor

Desde a aveia até à quinoa, são várias as alternativas de farinhas saudáveis que existem nas prateleiras dos hipermercados.



Existe uma vasta gama de farinhas saudáveis que podem entrar na nossa alimentação como substituição à tradicional farinha de trigo.

Essas farinhas apresentam benefícios nutricionais e são mais saudáveis que as mais utilizadas nas cozinhas, podendo ser utilizadas na confeção de pães, bolos, biscoitos, panquecas, entre outros deliciosos pratos.

Apesar de não serem tão conhecidas da maioria das pessoas, vale a pena conhecê-las.

1. FARINHA DE QUINOA

A farinha de quinoa é uma boa fonte de hidratos de carbono complexos, de baixo índice glicémico, ajudando a prolongar os níveis de energia.

De sabor leve, a quinoa é rica em proteína e micronutrientes, como vitaminas, minerais e antioxidantes. Possui grande quantidade de fibras que colaboram com o intestino e ajudam a controlar os níveis de colesterol e glicemia no sangue.

A quinoa possui diversos aminoácidos, entre eles a lisina, uma substância que ajuda a fortalecer a imunidade e está relacionada ao desenvolvimento cognitivo.

A farinha de quinoa pode ser utilizada na receita de pães, massas, tortas, biscoitos, mingaus e pudins, com também tem a vantagem de não conter glúten.

2. FARINHA DE AVEIA

É, talvez, das mais versáteis e saudáveis que existe no mercado. A aveia possui um tipo de fibra solúvel, o beta-glucano, que retém a água e forma uma espécie de gel no aparelho digestivo. Ao formar esse gel*, aumenta a sensação de saciedade e evita que as pessoas sintam fome num curto espaço de tempo. O beta-glucano também apresenta benefícios no controlo dos níveis de colesterol no sangue, melhorando o risco de doenças cardiovasculares.

É uma fonte de hidratos de carbono de absorção lenta e muitos nutrientes, tornando-a uma opção saudável.

Esta farinha pode ser utilizada em diversas preparações culinárias: bolos, panquecas, biscoitos e tartes. Uma vantagem é que pode ser feita em casa.

*este gel é altamente benéfico para proteger as úlceras dos ácidos estomacais.

3. FARINHA DE ARROZ

A farinha de arroz é uma alternativa para quem tem a doença celíaca e por isso não pode consumir glúten. É uma boa fonte de energia e fibras, o que contribui para o bom funcionamento do intestino*. Possui ainda baixo índice glicémico, minerais, como o magnésio, o manganês e o fósforo e vitaminas do complexo B.

Existe à venda em duas versões branca ou integral.

* em excesso pode provocar obstipação o que pode ser evitado alternado com farinhas com mais fibra como a de trigo-sarraceno ou linhaça. Estas duas farinhas em excesso podem provocar diarreias.

4. FARINHA DE TRIGO-SARRACENO

É mais uma opção na lista de farinhas saudáveis, e que pode facilmente ser implementada na alimentação.

É outra opção isenta de glúten e apresenta um índice glicémico mais baixo, o que impede os picos de fome repetinos provocados pela farinha de trigo normal.

Apresenta um baixo índice glicémico e é rica em ferro, manganês, cobre, zinco e magnésio.

5. FARINHA DE LINHAÇA

A farinha de linhaça é rica em ómega-3, um ácido gordo saudável e que apresenta benefícios a nível cardiovascular*.

Fornece uma boa quantidade de fibras, o que estimula a saciedade e é uma ótima substituta para a farinha de trigo, já que não é tão processada e apresenta propriedades nutricionais muito superiores.

Da sua composição nutricional fazem ainda parte minerais como o cobre, manganês, magnésio e fósforo.

* como em tudo não se deve exagerar mas sim variar, por isso a natureza é tão diversa... a linhaça na sua forma de farinha pode provocar alterações hormonais no ciclo feminino quando tomada em excesso, no entanto é benéfica para a obstipação se for tomada em semente e de vez em quando.

6. FARINHA DE MILHO

Sendo o milho um alimento muito versátil, encontra-se sob diversas formas e uma delas é a farinha de milho. É mais uma alternativa saudável e que pode facilmente ser inserida numa dieta saudável, mesmo de pessoas que sofrem de doença celíaca.

É rica em hidratos de carbono e fibra, disponibilizando dois minerais muito importantes, o ferro e o fósforo.*

*esta farinha é muito boa para a saúde mas o milho nunca deve ser base de alimentação porque tem efeitos colaterais. Podem ver aqui.

Podem ver aqui mais farinhas que podem substituir a de farinha de trigo.

Veja também a farinha de alfarroba.

Veja aqui mais sobre leguminosas. Devem ser bem cozidas ou curtidas para serem de fácil digestão.

Sobre o quiabo que realmente cura úlceras devido à sua "baba" podem ver mais aqui.

Sobre a Mandioca pode ver mais aqui, receitas e benefícios.

Nota: evitar comida picante e gasosas é um "must".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...